Últimas notícias

Clipping – Café Caramello e Peiex-ES no Jornal A Tribuna

27/01/2018

O Jornal A Tribuna, de Vitória-ES, publicou matéria na Coluna Economia entitulada “Oleo do Estado faz sucesso no exterior”, na edição deste sábado (27/1), destacando os produtos capixabas que fazem parte do Programa PEIEX-ES (Projeto Extensão Industrial Exportadora) e que estão conquistando o mercado internacional.

Dentre eles, estão o óleo de coco e a linhaça do Grupo Vila Ervas, representado na matéria pelo gerente de marketing Alexander Oliveira e o creme de café, Café Caramello, representado pela CEO e fundadora da fábrica de Café Caramello, Cristina Pascoli Tongo. No detalhe, os entrevistados explicam a importância do Peiex-ES para suas empresas.

O desejo de conquistar o mercado internacional começou em 2016, quando Cristina participou de um evento da APEX Brasil, em São Paulo. Logo que o Peiex-ES foi estabelecido em terras capixabas a Café Caramello foi uma das primeiras empresas a aderirem ao programa.

“É necessário que a empresa trate e qualifique diversos pontos. É necessário realmente se preparar para ingressar no mercado internacional, porque ele é mais exigente e diferente do mercado brasileiro onde se dá jeito para tudo. Costumo dizer que uma empresa quando inicia o processo de exportação, internacionalização de um produto ou marca, potencializa os resultados do mercado interno, pois ela se torna melhor em diversos aspectos. É como um espelho: “Se preciso fazer melhor lá para fora, isso espelha aqui pra dentro, e nos torna mais competitivos. Temos que olhar pra dentro primeiro, para depois olhar pra fora. É necessário que o empresário (a) e a equipe da empresa tenham “mentes exportadoras”. A equipe, as escolhas do dia/dia, os hábitos, todos, devem ter olhos e foco na exportação”, reforça a CEO, que exporta para Alemanha, Portugal, EUA,  China, Coreia e Tunísia.

“A Café Caramello realiza pequenas exportação pontuais dentro do faturamento e da produção da empresa. Ainda não causam impactos, mas acontecem com recorrência e semestre a semestre percebemos avanços na introdução do produto no mercado internacional. É um processo lento. Em 2018, vamos “bater o martelo” sobre contratos e estes números devem crescer. Temos contratos que, se fechados, precisaremos de três meses para atender as demandas. Além disso, vamos iniciar este ano o projeto de um mini pátio fabril, ou seja, uma mini fábrica Café Caramello na Europa. Vamos exportar daqui todo o insumo brasileiro e know-how para introdução mais efetiva no mercado europeu. Então vamos torcer e cruzar os dedos para tudo dar certo. Estamos preparados! Que venha 2018!”, concluiu.

 

 

 

Bem-vindos!

Conheça a empreendedora por trás do Café Caramello.

Saiba mais